Tem enrolação e, talvez, coisa boa.

Previsão do governo para o próximo ano de aumento do`PIB: 4,5% .  Do Banco Central (também é governo ):  3,3%.  Em 2012, no início também foi otimista.  Vai dar apenas 1%.   Tem enrolação programada para 2013 ( estão preparando 2014, eleições ),  mas talvez, também coisa boa.

No primeiro caso, a enrolação, a licitação do trem bala.  A primeira fase, que escolherá o operador do sistema e fornecerá os equipamentos, com a participação do governo em 45%, sendo que 70% do todo será financiado pelo BNDES, vale dizer, o privado entra com 30% sobre 55%.  Façam as contas.   A segunda fase da licitação, lá pra diante, será das obras civis – o maior volume de todo o investimento, mais de 50 bilhões de reais – bancada, integralmente, pelo governo federal.  Tudo isso para transportar pouco mais de 20 mil passageiros por dia, o mesmo que transporta, por hora, uma linha de metro em sampa, das menos utilizadas.

Ainda mais, nos aeroportos, vão manter nas futuras licitações o mesmo modelo já em ação com a participação da Infraero em 49%.  Essa sociedade tem tudo para não dar certo.  E a Dilma disse que vamos construir, em todo o Brasil, mais 800 aeroportos.  É isso que disse, 800.  Vai ver que se espelhou nos resultados da transposição do Rio São Francisco.

Mas pode ter coisa boa, na área dos portos com o novo projeto do governo que tramita no Congresso.  Falta ainda analisar e avaliar mais profundamente, mas pode ser positivo.

Como veem, não sou só pessimista, tenho espírito construtivo apesar de desconfiar, sempre, de tudo que eles fazem.  Afinal a experiência vale alguma coisa.  Mas o espírito hoje é natalino.   .

Saio para um descanso de 10 dias.  Até a volta.  Feliz 2013 a todos, sem exceção.

P.S. :  aproveitem para avaliar esse humilde blog.  E dar sugestões.

You may also like

7 comments

  • Johnny Notariano 21 dezembro, 2012   Reply →

    Bom descanso, Bom Natal e esteja sempre com ADONAI.
    Volte descansado, o blog está ótimo.

    Abraços fraternais, Johnny Notariano.

  • José Pereira 22 dezembro, 2012   Reply →

    Olá, amigo!
    Desejamos também ao Sr., junto a familiares e amigos, um abençoado Natal e bom ano de 2013.
    Ano que vem, continuaremos na luta e no bom combate.
    Feliz recesso, abraços!

  • Thomaz de Aquino 22 dezembro, 2012   Reply →

    Feliz Ano Novo.
    Continue sempre com seus bons comentários e arguta percepção.
    A tarefa em 2013 será construir uma proposta de governo para substituir essa incompetência e falta de seriedade que aí está. Mais difícil ainda será tornar tal proposta inteligível pelo grande público que está descrente da política e fascinado pelo consumismo imediatista.
    Certamente você será um ator de destaque nesse cenário.
    abraço a todos

  • Abreu 22 dezembro, 2012   Reply →

    Que ótima surpresa o seu blog — que não conhecia!
    Tenha um ótimo descanso com um retorno ainda mais afiado — se possível, para indicar luzes e rumos para esta atual e empobrecida oposição.
    Boas Festas!

  • Ricardo Toledo Silva 22 dezembro, 2012   Reply →

    Bom descanso, mais que merecido. Bela iniciativa a do blog, nos manteremos ligados.

    Abraços,

    Ricardo Toledo Silva

  • Marcelo Caju 26 dezembro, 2012   Reply →

    Quer dizer então que o Sr. não discute a pensão vitalícia de 10 mil reais porque? Ha vergonha de ser imoral? Veja bem, não é ilegal, é imoral…Como pode um servidor do poder público que trabalhou por dois mandatos (8 anos) e ganha essa fortuna?

    Usando a frase de um conhecido do governo FHC, Rubens Ricupero, falando naquele papo da parabólica:

    “Com certeza, esse não é um país racional…”

    E pensar que o trabalhador tem que ralar 30 anos para ganhar miseravelmente 3 mil reais do INSS. Vergonha, é um roubo institucionalizado…Vergonha!

    • Alberto Goldman 3 janeiro, 2013   Reply →

      A lei era assim. A contribuição minha não era voluntária, era compulsória. Hoje a lei mudou e não existe mais a pensão parlamentar. Recolhi durante os 8 anos e não recolhi, nem nada recebi, durante os meus seis mandatos federais ( 24 anos ). Certamente se tivesse recolhido, voluntariamente, a um fundo de previdência privado, inclusive somada a contribuição patronal, teria, depois de todo esse tempo, mais de trinta anos, uma pensão de valor equivalente. De qualquer forma não fui em quem decidiu, foi a lei que determinou e que determina, hoje, o pagamento.
      Quando fui eleito deputado estadual, deixei de me dedicar ao trabalho de engenheiro, e deixei os meus rendimentos, aliás, expressivos, dedicando-me integralmente ao mandato. Lutei contra uma ditadura, com o risco de minha vida. Não tenho por que me envergonhar, pelo contrário, me orgulho da minha vida político/eleitoral. E a deixei, após 73 anos de idade, por vontade própria. Façam a avaliação moral que desejarem.

Leave a comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.