Ribeirão Preto

Uma beleza o trabalho feito pelo IAC, Instituto Agronômico de Campinas. Durante 15 anos estudaram milhares de variedades de cana de açúcar e chegaram a 3 novas variedades de maior produtividade, maior produção de sacarose, menor geração de gazes poluentes. Os produtores de cana e etanol se mostravam eufóricos. Bom para eles e bom para o Brasil. E uma demonstração de que a política de incentivar os investimentos e gastos nos institutos de pesquisas que adotamos é o caminho certo, com excelentes resultados a médio e longo prazo.

Lá não pude me conter. Tive de responder ao Lula, que poucos dias antes lá estivera dizendo que no governo FHC queríamos privatizar a Petrobrás, o BB, a Caixa Econômica Federal. Eu disse que era mentira.  Quanto ao BB e à Caixa, nunca tinha ouvido. Quanto à Petrobras, eu mesmo, como presidente da comissão que deu o parecer sobre os projetos de mudança da lei do petróleo, a pedido de FHC, preparei o documento que o presidente então assinou e transmitiu ao Congresso Nacional, onde negava as acusações petistas e reafirmava que não haveria privatização da Petrobrás, mas sim a permissão para a participação privada na exploração do petróleo, inclusive em associação com a estatal. Aliás, foi essa medida que permitiu uma ampliação dos investimentos no setor e possibilitou, ou no mínimo antecipou, as descobertas recentes na camada do pré-sal.

Diante das afirmações do Lula sobre os pedágios – de que o custo da viagem de SP a Belo Horizonte pela Fernão Dias é menor que o custo da viagem de SP a Ribeirão Preto – mostrei que no primeiro caso a concessão federal só exige da concessionária um pobre tapa buracos: aplica-se durante a concessão federal investimentos de apenas R$ 1 milhão por quilômetro, enquanto no complexo Bandeirantes/Anhanguera o investimento é de R$ 25 milhões por quilômetro.
Debate na Rede TV
Ao mesmo tempo em que estou postando nessa noite, ouço o debate entre os candidatos a governador de SP. E sou um verdadeiro herói, pois não acompanho o jogo Corinthians e Fluminense, a não ser os gols quando ouço pela janela os gritos. Até agora 2×0 pro Timão.

Mas, voltando às obrigações do ofício, vejo a dobradinha do Mercadante com o Russomano, com o Búfalo e o Skaf como coadjuvantes.  É a total ausência de escrúpulos. Na essência, são vinhos do mesmo tonel. Eles não tem qualquer compromisso com a verdade. Citam quaisquer números, ainda que saibam que são falsos ou inexeqüíveis. Para eles, os fins justificam os meios. Se dizem de esquerda ou de direita, mas são intelectualmente desonestos. O que importa é chegar ao poder, qualquer seja o caminho.

É pena. Uma eleição é um momento excepcional para o debate de idéias, de propostas, de visão crítica do presente e de perspectivas para o futuro. Nada disso ocorreu. Para mim, que vivo o dia a dia e conheço os avanços e mesmo as derrotas que tivemos e temos, é uma tristeza.

E acabou, Timão 2×1.

You may also like

Leave a comment