Prévias para a escolha do candidato

A imprensa continua insistindo em entrevistar as lideranças do PSDB para perguntar se são a favor ou contra prévias para a escolha do candidato do partido, como se isso pudesse ser uma vontade pessoal.  Já me cansei de repetir e enunciar o que consta no estatuto do partido no seu artigo 151 que vou transcrever:

Art. 151. Os Diretórios Nacional, Estaduais e Municipais poderão aprovar, por proposta da respectiva Comissão Executiva, a realização de eleições prévias para a escolha de candidatos a cargos eletivos majoritários sempre que houver mais de um candidato disputando a indicação do Partido.

§ 1º. A realização das eleições prévias de que trata este artigo será disciplinada por resolução aprovada pela Comissão Executiva Nacional, cabendo aos Diretórios Estaduais e Municipais, nos termos deste Estatuto, estabelecer as normas complementares para sua realização.

Vale dizer, sempre que houver mais de um candidato a cargos eletivos majoritários disputando a indicação para um determinado cargo, a Executiva terá duas opções: manter a data das convenções – junho – para a escolha, ou realizar uma consulta anterior a essa data.  Como a data de junho é muito próxima às eleições, é conveniente a antecipação para que os acordos políticos com os demais partidos possam se efetivar.  Assim sendo, havendo mais de um candidato – e formalmente, até agora, não existe nenhum – a realização das prévias não é opção, é imposição estatutária.   Está claro?

Se esse for o caso, a Executiva definirá as normas da prévia, que devem ser isonômicas, isto é, condições que dão aos postulantes igualdade de direitos na disputa,  permitindo uma ampla discussão interna, remetendo ao colégio eleitoral determinado a escolha definitiva.

No plano político essa é a forma de escolha democrática, que representará a vontade majoritária e levará à unidade de todas as forças partidárias.

 

 

You may also like

10 comments

  • Jose Antonio Malheiro 21 agosto, 2013   Reply →

    Prezado Alberto:
    Sua explicação mais clara impossível!!!!
    Parabéns!!!

  • Frederico Steffen Neto 21 agosto, 2013   Reply →

    Caro Sr. Goldman,

    Creio que a realização de prévias no partido mostra que realmente fazemos parte de um partido democrático, mas não creio ser este o momento do ex-governador Serra candidatar-se novamente à Presidência da República. Apesar da grande quantidade de votos recebida na última eleição ficou claro que, infelizmente, ele não consegue penetração nacional.

    Por outro lado, com todos esses “imbroglios” que surgiram nas últimas semanas, e agora confirmando a posição do Senador Aécio Neves como réu no processo de desvio de verbas, a escolhe de um candidato no partido fica ainda mais complicado. Penso que de alguma maneira devemos, pelo sim ou pelo não, termos uma terceira opção.

    Abraços;

    Frederico Steffen Neto

  • Alfredo 21 agosto, 2013   Reply →

    Goldman, apesar de nao ser filiado a partido, sempre votei com o PSDB e pretendo continuar votando.

    Esclareço, em primeiro lugar, que em minha opiniáo, o partido politico, na condição de associação de eleitores, deve expressar, sempre, a opinião dos filiados e não a de grupos que, infelizmente, acabam se aboletando no topo da estrutura partidária.

    Pensando assim, é claro que o lançamento de candidaturas deveria ser feito COM BASE em consulta aos filiados e não imposta de cima pra baixo.

    Isso dito, penso que as candidaturas surgiriam das bases, de forma natural, o que certamente reforçaria o empenho de todo o partido e, assim, eliminaria a possibilidade de “correntes” pró ou contra determinado(s) candidato(s).

    No seu texto, penso que há um pequeno engano. O que se lé da transcrição do art. 151: “Os Diretórios Nacional, Estaduais e Municipais poderão aprovar …”(grifos meus) , apenas PERMITE as prévias, não as tornam “imposição estatutária”.

    Alias, foi bastante comentado pela imprensa, quando da candidatura de José Serra à presidência em 2010, a decisão do partido de não realizar prévias para a definição da candidatura que, segundo consta, tinha como pretendentes, Serra e Aécio Neves.

    Finalmente, espero muito que se façam as prévias, para 2014, o mais rápido possível. Os noticiários já dão conta de percepções negativas de uma possível divisão, no partido, quanto à canditatura e isso pode sim afetar a performance eleitoral.

    • Alfredo 22 agosto, 2013   Reply →

      Goldman, como disse no comentário ai acima, penso que seria muito bom que o partido pelo menos esclarecesse as querelas que vimos assistindo dia sim dia não.

      Acabo de ver, no blog do Josias (http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/) as seguintes notas: “Serra conspira contra reunião de Aécio em SP” e “Serra: prévias, sim, mas sob certas condições”.

      O que está nas notas é de deixar qualquer pessoa bem chateada. Jamais se espera que integrantes de um partido politico, do tamanho e da importância do PSDB, possam se conduzir dessa maneira. É realmente lamentável.

      Finalmente me permita apenas uma sugestão. Dado o tempo que decorre, geralmente, entre a postagem do comentário e a respectiva liberação , talvez fosse bom se tambem fossem exibidas a data e hora da liberação.

      • Alberto Goldman 22 agosto, 2013   Reply →

        Procuro publicar os comentários com presteza. Não sei se o sistema permite colocar data e hora da liberação.

    • Alberto Goldman 22 agosto, 2013   Reply →

      Alfredo, o estatuto permite a realização das prévias quando há mais de um pretendente. Permite, porque a outra maneira é a tradicional, isto é, realizar a convenção no mês de junho. Justamente porque junho já está muito próximo das eleições pode ser conveniente antecipar a decisão. Assim é que se permite a prévia.
      De qualquer forma será uma consulta aos delegados ou a um colégio eleitoral que a Executiva determinará. É democrático.

  • Johnny Notariano 21 agosto, 2013   Reply →

    Qual é o complicador que não permite a escolha? São muitos os nomes, mas poucos os que realmente são capacitados e competentes para o cargo. Quando não decidem, alguma coisa está acontecendo. Será que existe um muro para se sentar e aguardar? Não seria melhor definir agora? É um teste, pode-se mudar na última hora.

  • Luiz Freitag 21 agosto, 2013   Reply →

    Muito bom. Espero que outras lideranças partidárias se solidarizem com os termos. Abrs. Luiz Freitag Membro titular Academia de Medicina de .Paulo

  • R. Meneguite 1 setembro, 2013   Reply →

    Eu prefiro Aécio como candidato do PSDB em 2014, mas qualquer que seja a escolha do partido, eu vou votar sempre no PSDB. Penso que Serra deveria ser mais generoso com o partido que tanto o estendeu a mão, que tanto o apoiou em outras ocasiões, Serra deveria se candidatar ao um cargo na Câmara Federal para aumentar o número de parlamentares tucanos no congresso. Não penso que se fizesse assim se Serra se rebaixaria, pelo contrário, mostraria que ele tem interesse em fortalecer as instituições, já que sua presença na Câmara moralizaria a Casa, que está afundada na lama.

  • Tereza Sayeg 3 setembro, 2013   Reply →

    Caro governador,
    Atrevo-me a dizer que Serra também desrespeitou o PSDB, ao jamais defender o legado de FHC, em fazer aquela campanha morna e sem dizer realmente a que veio.
    Votei em Serra todas as vezes em que ele foi candidato, mas confesso que desta última vez, quando o PSDB pela primeira vez convocou a militância para votar nas prévias, e ele se impôs como candidato na undécima hora, foi bem a contragosto que o fiz.
    Ele é um excelente gestor, mas deveria reconhecer-se péssimo político. Então, que deixe a política a quem tem mais tato e tino para isso.
    O PSDB deveria pensar no BEM DO BRASIL, cerrar fileiras em torno de um só nome e tomar de assalto o poder antes que o PT se torne um PRI da vida simplesmente em decorrência da incompetência da oposição.
    Um abraço da base do PSDB,
    Tereza

Leave a comment