Marina Silva na Globo quase tão ruim quanto a Dilma.  Vamos evitar a “escolha de Sofia”.

 

Hoje foi a vez de Marina ser entrevistada no Bom dia Brasil da Globo.

Em todas as questões econômicas e trabalhistas que foram levantadas, ela mostrou total despreparo.   Bastante confusa, foi só enrolação.  Discursou e não disse nada.  Só obviedades.  Boas intenções, nada mais.   Os entrevistadores insistiram em que ela dissesse “como” faria para concretizar essas intenções, mas ela não conseguiu sair das generalidades.  Segundo ela “não é simples”, tudo é “complexo” “é complicado”, e vai por aí….

Quanto à CLT ela não vai mexer.  Só vai “atualizar”.  Vocês entenderam?  Não?  Nem eu!

Os jornalistas levantaram questões que relacionam desenvolvimento com proteção ambiental, inclusive as relativas ao uso dos transgênicos, em função das posições que ela defendia no passado, cobrando uma pretensa posição contra o agro negócio.  Ainda que tenha feito um discurso longo e confuso, ela se saiu bem.  Estava bem preparada.   Curioso, porém, quando perguntada sobre se mudaria a lei em vigor, ela respondeu “não, a lei já foi aprovada”.   Deu nó na cabeça.

Teve um bom desempenho quando se colocou a questão do seu choro em um ato público, em um determinado momento em que falava sobre a sua vida.  Segundo o entrevistador isso transmitia uma imagem de fragilidade do eventual presidente da República.   Ela respondeu de forma convincente, afirmando a distinção entre fragilidade e sensibilidade.  Saiu-se bem.

No final discorreu sobre um conselho que pretende criar, o Conselho de Responsabilidade Fiscal, e aí ela se “embananou” de vez.  Não soube dizer nem como, concretamente, esse Conselho atuaria, nem pra que, nem como seria sua constituição, e não soube contestar a duplicidade das funções desse novo instituto com os já existentes.  Disse que o conselho “tem que fazer com que o governo dê conta dos investimentos estratégicos na área social, e, ao mesmo tempo, não vá pelo caminho da ineficiência, que é o que acontece hoje.”   Entenderam?  Não?  Também eu não!

Em resumo, Marina deu uma demonstração de inconsistência, confusão mental e uma fragilidade que não a credencia a presidir a República.

Espero que não fiquemos nessa terrível opção, Dilma ou Marina.  Uma que fez e faz o diabo para vencer, conforme declarou que faria, a outra que não está apta a presidir o país.  Seria a “escolha de Sofia”(*) que temos que evitar.  E vamos evitar. Nós não merecemos tanta desgraça.

 

*A escolha de Sofia é um romance em que uma mãe, Sofia, a personagem principal,  presa em um campo de concentração durante a segunda guerra mundial é obrigada por um oficial nazista a escolher qual dos seus dois filhos seria executado, sob pena do assassinato dos dois.

You may also like

5 comments

  • Markut 26 setembro, 2014   Reply →

    É bom não perder o foco do que é mais importante, agora, que é o escorraçamento do lulo petismo,independente das falhas da entrevista da Marina .Trata-se agora, mais do que uma escolha de Sofia, de dar prioridade ao menos pior.

  • JCM 26 setembro, 2014   Reply →

    Caro Governador,
    Sinceramente,o PSDB vai, mais uma vez, perder a eleição para Presidente mais fácil de se ganhar.O PSDB não sabe ser oposição!O PT nunca esteve tão desgastado,escândalos (cada enxadada uma minhoca),economia derretendo,política externa(depois dessa de dialogar com terroristas do Estado Islâmico – talvez pudesse fazer uma tentativa e levar na comitiva o Suplicy, para cantar Bob Dylan-“Blowin’ In The Wind”,para apaziguar o diálogo,não sei não…mas acho que seria a última vez do Senador cantor). Enfim, brincadeiras à parte,fatos para serem explorados
    não faltam ,e o Aécio não decola,nem em Minas,como explicar?
    Já externei minha opinião aqui,a campanha do PSDB é light,por exemplo,assisti quase todas entrevistas(o povo não entende o vocabulário) do Aécio e os debates,num debate ,foi citado a construção do tal Aeroporto perto da fazenda do tio,pediu direito de resposta, lhe foi concedido,e não respondeu nada,limitou-se a falar da sua carreira ilibada de político.Perdeu a oportunidade de falar que na região têm mais de 120 indústrias,boa parte fundição ,outras fazendas além da do tio,que atenderia a economia e logística da região..etc.,porque não disse,entre outros argumentos que deve ter, que o aeroporto pelo menos está em Minas Gerais – Brasil e, não em Cuba(como a reforma de aeroportos e o porto,com empréstimos sigilosos pelo BNDES,sem passar pelo congresso e o povo sem saber em que condições nosso dinheiro está indo pro ditador Fidel)portanto, o aeroporto seria para brasileiros, não para cubanos.A linguagem tem que ser mais popular e ,juntamente com as propostas e projetos,descer a borduna.É disso que o povo gosta!

    obg.

  • Luiz 26 setembro, 2014   Reply →

    Pois é, o senhor tem razão, mais eu e muitas pessoas que conheço , principalmente as mais esclarecidas já tomamos a decisão de se as duas forem pro segundo turno vou votar nulo , me recuso a ser cúmplice do que vem depois, como na vez do roubo da poupança do Collor !

  • Rodrigo A. M. 1 outubro, 2014   Reply →

    Fernando Rodrigues: “Aécio ajudou a tática do PT”. Em caso de confronto entre Dilma e Aécio vou, pela primeira vez, anular o voto. Aécio preferiu centrar fogo em Marina? Não engulo isso.

    • Alberto Goldman 1 outubro, 2014   Reply →

      Rodrigo, acorde. O Aécio, no máximo, disse que a Marina ficou vinte anos no PT e não contestou nada do que o PT fez, foi a maior “acusação”. Apenas o relato de fatos. A Dilma acusou a Marina de querer destruir tudo de bom que eles fizeram, inclusive tirar a comida da mesa do pobres. Isso sim foi demolição. Uma canalhice inominável. Sacanagem do jornalista, como é de seu costume.

Leave a comment