Guerra suja e a vitimização de Dilma

Ùltima semana

Entramos na última semana da campanha para a eleição do Presidente do Brasil.  Desde a primeira campanha presidencial em que participei, há mais de 50 anos – eleição em que concorreram Jânio Quadro e o Marechal Teixeira Lott – jamais vi uma campanha de tão baixo nível com esta.  O desespero de Dilma com o resultado do primeiro turno, as pesquisas imediatamente a seguir e as confissões do ex diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, levaram o PT e a sua candidata a promover um campanha de mentiras e ataques pessoais como nunca nesses país.  Aquela mulher que havia sido eleita e que para muitos poderia representar uma atitude diferente do seu criador, Lula, foi submetida por ele, moral e intelectualmente.

A confissão do citado diretor atingiu em cheio a campanha de Dilma, principalmente os partidos da base do governo, PT, PMDB e PP e mostrou como o governo foi complacente e conivente com a destruição da maior empresa brasileira, que havia sido centro de campanhas anteriores em que se procurava atingir a oposição como se essa desejasse privatizá-la.   (Agora apregoam que a oposição quer entregar o pré-sal aos americanos).   Para abafar os escândalos o governo chegou a corromper, anos atrás, um dirigente da oposição,  ex senador Sergio Guerra, recém falecido, conforme a delação premiada de Paulo Roberto.

Quanto à confissão do ex diretor, não se trata de acusações.  Trata-se de confissões que são reconhecidas como necessárias e verdadeiras para que ele possa usufruir da diminuição da pena a que será submetido.  Não tenho, pois, nenhuma razão para duvidar do seu teor.

É incrível que depois do episódio do mensalão, com a condenação do tesoureiro do partido, Delúbio Soares, o PT tenha tido a coragem de colocar em seu lugar o João Vaccari Neto, réu em vários processos crime, e nominado por Paulo Roberto como o intermediário que levava as propinas para o partido.  O dinheiro, no PT, para uma coisa ou outra, é uma atração fatal.    Chegaram ao cúmulo de tentar evitar que as confissões de Paulo Roberto e a de Alberto Youssef, o doleiro que fazia o dinheiro chegar às contas no exterior, chegassem à opinião pública, através de uma tentativa, frustrada felizmente, de calar o juiz Sergio Moro que ouviu o delator Paulo Roberto em juízo.

Agora Dilma reconhece o assalto à Petrobrás e diz que vai tentar recuperar o dinheiro.   Esse dinheiro já foi gasto pelos corruptos,  em despesas pessoais ou nas campanhas eleitorais, inclusive na campanha dela de 2010.  Vai recuperar como?  Balela.

 

Dilma, a pobre vítima

Vou resumir um artigo de Merval Pereira no jornal “O Globo”.  Eu não seria capaz de ser tão claro e objetivo.   Diz o jornalista:

“O truque já foi usado uma vez…na abertura da Copa do Mundo.  Transformar a presidente Dilma em uma senhora delicada que foi tratada com grosseria por seu adversário Aécio…não é um relato fiel…Beira o ridículo.

O mal estar da presidente ao final do debate ( na SBT ) pode ter sido provocado pelo calor da discussão…e prenuncia uma fragilidade emocional dela…Ontem Dilma disse que ‘o PT não é de briga, mas sabe enfrentar desafios’.

Ao contrário, o PT só sabe fazer política na base do confronto, precisa de um inimigo….Esse clima de guerra permanente foi instalado pelo PT no país…A prática do “nós contra eles”, aprofundada nesta campanha como uma tentativa de jogar o PSDB contra os nordestinos, acaba levando a exacerbações.

O ex presidente Lula voltou a tentar o truque depois do debate da Bandeirantes dizendo que, ‘quando eu vejo um homem na televisão ser ignorante com uma mulher, como ele ( Aécio ) tem sido nos debates, eu fico pensando: se esse cidadão é capaz de gritar com a presidenta, fico imaginando o dia que ele encontra um pobre na frente: é capaz de ele pisar ou não enxergar’.

Lula, evidentemente, está fazendo baixa política…Dilma, quando soube que a ex candidata Marina Silva havia chorado ao ser atacada pela propaganda saiu-se com esse comentário: ‘ um presidente da República tem de resistir à pressão’.  Em um discurso dirigido a movimentos negros….Dilma afirmou que quem não quer ser criticado ‘não pode ser presidente…acho que para ser presidente, a gente tem que aguentar a barra.’

Se a vitimização de Marina não teve sucesso, Aécio está enfrentando de frente os mesmos ataques…é o primeiro candidato tucano que enfrenta o PT sem receios…exorcizando de vez a demonização que o PT vem fazendo dos governos tucanos pelos últimos 12 anos”.

Eu completo esse post afirmando que a única vítima nesses anos de desgoverno do PT é o Brasil e o povo brasileiro.  E a verdade histórica.

 

 

 

 

You may also like

14 comments

  • Reinaldo Yunes 20 outubro, 2014   Reply →

    PESSOA BOA ESSA DILMA NÉ
    MAS PODENDO EVITAR!
    rsrsrsrsrs

  • Johnny Notariano 20 outubro, 2014   Reply →

    Nessas alturas do pleito, depois de tudo que se assimilou na política nacional, até os últimos acontecimentos, não há de se ficar em dúvida, é colocar a camisa de Minas Gerais e deixar o comando para o Aécio e pronto! Eu penso ao contrário,assim: cada Governo tem o povo que merece. Fraternais Abraços.

  • Markut 20 outubro, 2014   Reply →

    E a verdade histórica é constatar como , nesse entrelaçamento de interesses espúrios, foi possível que um líder carismático e amoral consiga se perpetuar, através desse boneco de ventríloquo , esse poste plantado pelo lulo petismo , tentando iluminar o seu caminho na direção da perpetuação do poder.
    Como é que o historiador do futuro conseguirá explicar essas anomalias ?

  • José Carlos Vasconcellos 20 outubro, 2014   Reply →

    Logo, logo, não teremos mais o PT, nem dona Dilma.
    Parabéns pelo Guerra Surja. Quanto a vitimização ela é real : Dilma pagará no inferno a maldade feita ao Brasil, ao povo brasileiro.

  • Antonio Camargo 20 outubro, 2014   Reply →

    Dr. Goldman. Fez o senhor muito bem em fechar sua página no Facebook a compartilhamentos. A robotização dos ataques petistas está insuportável. Eu também nunca vi tanta sujeira e baixaria numa campanha. É incrível como pessoas muitas até de um bom nível intelectual, de boas famílias, boa criação agem como verdadeiros mastins treinados para atacar. É mais incrível ainda ver pessoas humildes também de boa índole, trabalhadoras, se atemorizarem perante este monte de mentiras, como uma manada de seres irracionais. Demorou-se 34 anos desde a fundação do PT para finalmente o grupo que o comanda com mão de ferro desde esta época se desnudar de vez. Para mim, que tinha em 1980 28 anos de idade, recém saído da Universidade de SP como engenheiro, nunca acreditei na sinceridade deles. Estou abismado com o que ocorre mas ao mesmo tempo feliz por ver que finalmente o povo está vendo que o rei estava nu.

  • Luis Conrado Martins 20 outubro, 2014   Reply →

    Caro Goldman,
    Um país forte e respeitado internacionalmente é um país com empresas e instituições fortes.
    Que gera empregos e oportunidades para todos.
    É um país seguro, onde as pessoas podem caminhar livremente pelas ruas, sentindo-se respeitadas e sem medo de serem assaltadas.
    É um país onde os bons exemplos vem de cima, da classe governante;
    Onde há prazer em servir pelo bem comum e do país e não em se locupletar.
    É um país que atrai investimentos externos.
    Que convida os seus concidadãos a prestarem serviços relevantes à nação e a serem produtivos, oferecendo o seu melhor, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e o bem estar geral.
    Que estimula a produção e a geração de riquezas.
    É um país que pensa basicamente no presente e no futuro, e que não vive só do passado.
    Que tem no planejamento de médio e longo prazo a sua espinha dorsal.
    Que tem como valores o respeito ao próximo, à coisa pública e ao meio ambiente.
    É um país competitivo no cenário internacional, com taxas de juros e impostos reduzidos.
    É um país com as contas públicas equilibradas, com baixa inflação e superávit primário.
    Que prima pela excelência nos produtos manufaturados e nos serviços prestados.
    Que investe pesado em tecnologia e inovação.
    Que oferece educação, transportes e saúde pública de excelente qualidade.
    É um país com infra-estrutura adequada, onde as verbas públicas são aplicadas em benefício da população.
    É um país que cresce economicamente a taxas consistentes e que suporta os programas sociais com a distribuição das riquezas geradas, e não às custas do endividamento crescente do Governo.
    Um país forte não é um país de um único partido, não é um projeto de poder pelo poder, mas de uma nação unida.
    Não é um país que aparelha a máquina pública, mas que busca a meritocracia, alocando os melhores especialistas em suas respectivas especialidades.
    É um país ético, justo e igualitário.
    Cujas leis são respeitadas, cumpridas e há punição exemplar pelo não cumprimento das mesmas.
    É um país que nos orgulha de sermos brasileiros.

  • DENISE CINTO ROMA 20 outubro, 2014   Reply →

    A explicação está perfeita , e com certeza teremos um resultado positivo nas urnas no dia 26.

  • dorival donaire 20 outubro, 2014   Reply →

    Dilma , useira e vezeira na apresentaçao de dados falsos e mentirosos a respeito dos mais variados temas,principalmente sobre o governo de Aecio em Minas. Aecio apresenta oralmente a comprovaçao oficial dos varios orgaos publicos envolvidos que regulam ou controlam cada caso, desmentindo as aleivosias, Sugiro; não seria o caso do Aecio xerocar essas publicações e mostralasàs camaras dizendo que ao final do debate podera mostralas a quem estiver interessado? PS: Isso ja esta sendo usado nas inserções televisivas?\

  • Alda Beal 20 outubro, 2014   Reply →

    Quem bate como macho tem que apanhar como homem!

  • Luis Conrado Martins 21 outubro, 2014   Reply →

    Caro Goldman,
    Sou proprietário de uma empresa de consultoria especializada no desenvolvimento de projetos de inteligência comercial e de pesquisas mercadógicas, com foco em planejamento empresarial e governamental.
    Estou abismado com a queda na demanda por estudos de mercado visando a realização de novos investimentos pelos empresários.
    O mercado está parado há vários meses, como decorrência da crescente queda na demanda e expectativa de redução da economia.
    Aqueles empresários que possuem algum recurso para investir estão preferindo carrear as suas economias para o exterior, visto que as oportunidades de investimento no Brasil não tem valido a pena.
    Como declarou o Benjamim Steinbruck, presidente da FIESP, somente um louco investe neste país, com as perspectivas macro-econômicas que se apresentam na atualidade.
    Estamos na torcida pela vitória do Aécio e influenciamos todos a nossa volta, tanto quanto possível.
    Caso necessite de alguma coisa de nossa estrutura, por favor, sinta-se a vontade para nos acionar.
    Um abraço,

  • Luis Conrado Martins 21 outubro, 2014   Reply →

    Esse vídeo pode ser usado na campanha?
    Há um outro em que a irmã do Lula apoia o PSDB e o Aécio.
    Não deixem de ver!
    http://www.youtube.com/watch?v=khrWYPd3hRQ

  • Luis Conrado Martins 21 outubro, 2014   Reply →

    Só na PETROBRÁS há mais de 350 mil terceirizados. DILMA-LULA e os bandos aliados estão afundando o Brasil. A dívida brasileira oficial chegou a 2,8683 bilhões e real ultrapassa R$ 3 trilhões. A gastança do desgoverno DILMA-LULA e vice-versa continua.
    http://vleventosepublicidades.blogspot.com.br/2013/07/o-brasil-vai-viver-na-miserialula-esta.html

  • Luiz Freitag 22 outubro, 2014   Reply →

    Goldman! Mais uma vez cumprimentos pela sua lucidez nestes temas. Mas como fazer com que a maioria que ganha bolsa disto e daquilo possa entender e deixar de votar na Dilma ou no PT? Será o Diabo se ela vencer! Abraços Luiz Freitag

  • Affonso Henriques Fernandes 22 outubro, 2014   Reply →

    Coitada da Dilma!
    Como é gente “boa”!

Leave a comment