Dilma em fase terminal vai cair atirando. O delator sabia que teria de obter recursos ilícitos para os partidos.

Final do primeiro turno

Não sou nenhum oráculo.  Não adivinho o futuro.  Uso da minha experiência e de um pouco de massa cinzenta para tentar ver um pouco à frente o que possa vir a acontecer na cena política.

No post do dia 1 de outubro, disse que haveria segundo turno, entre Dilma e Aécio.  Só não esperava que Marina caísse tanto, para 21%, nem que Aécio chegasse a mais de 33%.  Nem que Dilma ficasse só nos 41% dos votos válidos.  Oito pontos só de separação entre Dilma e Aécio era um sonho.

O forte crescimento de Aécio, e a queda, leve, de Dilma, no final da disputa, levaram a essa pequena diferença entre eles e projetam o início do segundo turno com Aécio na frente.  Ele captará a maioria das intenções de voto de Marina e dos nanicos.  Nada para festejar.  Os quase vinte dias que faltam para o momento do voto são uma eternidade.

Esse provável quadro no início da disputa do segundo turno me dá a certeza de que teremos a campanha mais suja de nossa história.  O PT não aceita a alternância de poder como uma condição da democracia.  O seu discurso é uma coisa, a sua prática é outra.  Nesse primeiro turno já mostraram o que são capazes de fazer.   Ao desconstruir a candidatura Marina da forma como o fizeram, com mentiras e completa ausência de escrúpulos, mostraram  algo que já sabíamos mas que ainda não estava claro para muitos incautos aderentes ao passado do PT, partido que fora a esperança de uma nova política, popular e democrática.

Os resultados no Estado de São Paulo são elucidativos.  O Brasil mais produtivo, menos dependente do poder estatal, no sentido de um sistema capitalista mais maduro, com empresários, trabalhadores, intelectuais construindo uma sociedade, com todos os defeitos de uma sociedade capitalista profundamente desigual, optou pela mudança, pela saída do PT do governo.  O Brasil menos desenvolvido, muito dependente do Estado de forma geral, preferiu não arriscar a perda dos programas assistenciais, perda essa posta pela campanha do PT como uma medida de um governo da oposição, ainda que isso tenha sido continuamente repelido pela campanha oposicionista.

Não dá para governar o Brasil com o apoio, apenas, dos milhões de excluídos pela miséria em que vivem.  Qualquer governo para se sustentar precisa ter os olhos voltados para essa imensa parcela pobre da população, mas precisa ter o apoio no Brasil mais moderno.

Imaginem o que fará o PT agora no segundo turno.  Eles já são moribundos, é verdade, mas vão cair atirando pesado.  Já começaram pela internet – aguardem os programas de rádio e TV – usando todos os estratagemas que esse instrumento permite para espalhar mentiras, calúnias e difamações, além da montagem de vídeos falsos e o uso de pretensos opositores arrependidos.  Vão nos obrigar a gastar tempo em esclarecer os ataques, mas vamos procurar, a partir dos erros cometidos por esse governo que nos levou a uma situação econômica difícil de superar e a uma crise moral inigualável em nossa história, mostrar que existem caminhos que podem nos levar a um Brasil melhor, sob todos os pontos de vista.

Os processos judiciais.  Paulo Roberto sabia que sua indicação era para saquear a Petrobrás.

Começaram os depoimentos do ex diretor da  Petrobrás,  Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, os principais operadores do saque à Petrobrás.   Cada vez mais se confirmam os beneficiários do esquema, membros e as próprias siglas, PT, PMDB, PP.

Paulo Roberto denunciou mais quatro executivos da Petrobrás como integrantes do esquema.  Não esqueçam que ele não pode mentir, sob pena de perder os privilégios da delação premiada.  E o mais grave de tudo, ele disse ter sido nomeado já sabendo que teria de obter recursos ilícitos para os partidos.

Ele foi indicado por Lula em 2004.  O “Paulinho” como o Lula o chamava carinhosamente disse, em resumo, que o Lula o indicou para saquear a empresa.  Dilma era o ministro de Minas e Energia, presidente do Conselho da Petrobrás, que é quem elege os diretores.  Não dá pra se esquivar.

You may also like

6 comments

  • JCM 9 outubro, 2014   Reply →

    Caro governador,

    Pois é…o PT é sujo,não têm escrúpulos,isso todos nós sabemos.Mas, como lidar com os ataques?Irão falar do governo FHC,que quebrou o país três vezes,recessão,desemprego,racionamento de energia,privatizações …etc e tal !Como se o governo petista tivesse começado ontem.Portando,entendo que,não adianta ficar encurralado no canto,têm que responder na mesma proporção,descer a borduna,sem dó.Fatos tem de sobra,se ficar na defensiva e deixar o PT tomar conta da situação e a vontade pra propagar mentiras,divisões e diferenças,perde a eleição.

    obg.

    • Maggui de Broux 12 outubro, 2014   Reply →

      Concordo! Estamos muito na defensiva.
      Essa briga vai ser muito suja.
      Como nas brigas de cachorros, sempre tem um que fica em pé e o mais fraco deita com as pernas pra cima. Se deitar , o outro ganha.
      Temos que aprender a atacar!!

  • FABIO RALSTON 9 outubro, 2014   Reply →

    Governador

    O Aécio não tem que fazer passeata em S. Bernardo ou Rio tem é que visitar duas cidades por dia no interior dos nove estados nordestinos!! Diga isso a ele

  • Markut 9 outubro, 2014   Reply →

    Que o PT vai cair, se cair, atirando, não há dúvidas.
    Mas o conluio, se houver, Aécio- Marina, possui, se quiser, um arsenal de réplicas nada desprezível.
    Trata-se de um momento histórico, que não pode e não deve ser desperdiçado, para romper o encantamento perverso desse continuísmo perigoso, bolivariano, cujo contato, tão nas proximidades de uma Venezuela e duma Argentina, ambas falidas, ameaça ser mais contagioso do que o ebola africano.

  • Michel Ulbrich 12 outubro, 2014   Reply →

    Só isso já é motivo de impeachment !
    Cadê o Congresso?
    Cadê as Instituições Democráticas?

  • Michel Ulbrich 12 outubro, 2014   Reply →

    Sou funcionário da Petrobras e não vejo a hora de liberar o mercado de combustíveis e petróleo para que qualquer indivíduo e empresa possa concorrer livremente no mercado com a Petrobrás.
    Chega de monopólio estatal.
    Chega de barganha para políticos.
    Chega de tentáculos do governo na economia e em qualquer setor.
    Livre-mercado e liberalismo econômico é o único caminho para geração de riqueza e oportunidades reais para os pobres terem melhor qualidade de vida.

Leave a comment