Cinismo, hipocrisia, oportunismo, são a moeda corrente em Brasília.

 

Nada mais deveria nos surpreender.  Mas eu, ainda, sou tomado por um estado de perplexidade, com um misto de indignação e nojo, quando acompanho as ações de líderes políticos, do governo ou dos partidos.  Acho que nunca na história desse nosso país se atingiu um nível tão elevado de oportunismo e de falta de compromisso seja com ideologias, seja com o interesse público, seja com a simples verdade.

Leio agora que em reunião de sua direção o PSD, criado por Gilberto Kassab na esteira de sua ruptura com o DEM, declara o seu apoio à Dilma Roussef, a candidata do PT à reeleição.  Nada que indique um reconhecimento à conduta administrativa e política do governo, ou do PT, nada que possa significar um esforço para mudar e melhorar a ação governamental.  Nada que explique a aliança com os tradicionais adversários e políticos, que acabam de pulverizar, na cidade de São Paulo, com o que restava de prestígio do ex prefeito.  Nada que justifique a esdrúxula aliança que une visões ideológicas tão distintas.

Ou não tão distintas se são apenas a busca de poder e dinheiro.  Já foram distintas.

E lá estava a Dilma, cinismo e hipocrisia sem limites.  Ela declara que se encontra em situação “diferenciada”.  Diz: “Todos os demais candidatos que estão querendo ser presidente têm de fazer campanha.  Eu tenho uma obrigação: eu tenho de governar”,

Como todos constatam ela não está fazendo campanha.  Ela só governa.  Será que pensa que o povo brasileiro é constituído de energúmenos?

You may also like

6 comments

  • Armando Gurgel 21 novembro, 2013   Reply →

    Meu caro Goldman,
    Tudo que você escreveu é pouco para esta cambada, o povo não é constituído de energúmenos (no Aurélio: energúmeno: endemoninhado, fanático, possesso) energúmenos são a maioria dos políticos, no PT totalidade, os que não eram saíram, o povo é de boa fé, acredita nas mentiras desta cambada.
    :

  • Johnny Notariano 21 novembro, 2013   Reply →

    É melhor não perguntar ao povo, de repente tira a dúvida se são ou não energúmenos.

  • Flavio Quental 21 novembro, 2013   Reply →

    Governador, só se pode dar o que se tem!

  • Ismar Dias Ferreira 21 novembro, 2013   Reply →

    Pois é, Deputado! É esse o quadro que teremos que enfrentar em 2014 – populismo, demagogia, hipocrisia, falta de escrúpulos e de compromisso com a verdade, manipulação de informações para enganar ou confundir o eleitor … além do uso e abuso deslavados do dinheiro público e da máquina do governo … e ainda com o reforço de um batalhão de “militantes” bem pagos, que entrarão nessa briga movidos pelo instinto de sobrevivência, cada um defendendo a sua “boquinha” no aparelho governamental …
    E aí o PSDB resolve lançar uma campanha pelo “Federalismo Já!” Tenham a santa paciência!!! Isso não dá voto!!! Com essa pauta a gente não ganha nem pra síndico de edifício em ruínas!
    Estou esperando pra ver quando é que o Aécio vai parar de fazer campanha para Colégio Eleitoral e começar a falar para o eleitor. A questão do federalismo é certamente de suma importância para o país, mas tem que ser tratada como uma agenda transversal e NÃO PODE SER O EIXO CONDUTOR DO NOSSO DISCURSO para 2014, porque ELE NÃO DIZ NADA PARA O ELEITOR!!!
    Resgatar figuras como Tancredo Neves e Franco Montoro e o movimento das Diretas Já! certamente é importante, mas ISSO É DISCURSO PARA COLÉGIO ELEITORAL e não sensibiliza o eleitor. Mais de 50% do eleitorado atual não viveu esse momento e nem sabe direito quem foram esses personagens; dos que viveram os anos 80, poucos tiveram alguma participação no processo de democratização ou de alguma forma guardam ainda alguma sintonia com aqueles tempos.
    O eleitor quer saber de EMPREGO, SAÚDE, SEGURANÇA … quer ver uma PERSPECTIVA MELHOR DE FUTURO, para si e para seus filhos e netos … quer justamente ACABAR COM O CINISMO E A DESCOMPOSTURA GERAL da Política e dos políticos do país …
    E cabe ao PSDB apresentar-lhe essa PERSPECTIVA DE FUTURO … temos que FALAR AO ELEITOR APONTANDO PRA FRENTE, temos que chamá-lo a PARTICIPAR DA CONSTRUÇÃO DESSE FUTURO MELHOR … e parar de ficar olhando pelo retrovisor, tentando resgatar agendas passadas, por mais relevantes que elas sejam ou tenham sido e por mais que elas nos sejam pessoalmente caras …
    Aécio, ganhar Convenção é fácil; mas GANHAR AS ELEIÇÕES já são outros quinhentos!!!

    • Alberto Goldman 21 novembro, 2013   Reply →

      Excelente, é o que penso. Já enviei ao Aécio. Parabéns

  • Markut 25 novembro, 2013   Reply →

    Se não de energúmenos, de um bando de débeis mentais.

Leave a comment