Casa Civil


Em qualquer governo a Casa Civil é uma espécie de chefe e coordenador dos Ministérios ou Secretarias. Por lá passam – e são avaliados e decididos – todos os atos e decretos dos Presidentes ou Governadores. Inclusive contratações e demissões em todos os órgãos e créditos suplementares, dentre eles a definição do uso do excesso de arrecadação, em geral de grande monta. Além disso, é o comando da Assessoria Jurídica e da Assessoria Legislativa.  Estabelece as relações com o Judiciário e promove as articulações e relações com o Poder Legislativo. Em resumo, o chefe da Casa Civil é como se fosse um primeiro ministro do regime parlamentarista.

O primeiro chefe da Casa Civil do Lula era o José Dirceu.  Um dos subchefes, o Waldomiro Diniz, responsável pela articulação com os deputados e senadores, um poderoso agente do governo capaz de alegrar ou penalizar parlamentares. Foi pego, no início do primeiro mandato do Lula – gravado e exposto nacionalmente – pedindo propina. Seu processo ainda está em andamento (há 6 anos), enquanto ele anda “belo e faceiro” lá por Brasília. Depois veio o mensalão, atingindo o chefe da Casa Civil e dezenas de parlamentares governistas. Os processos também estão em andamento, nas mãos céleres do Joaquim Barbosa, há anos.

Depois veio a Dilma, cujo braço direito, a Erenice, preparava o dossiê da Ruth Cardoso.  A Dilma se envolveu na proteção do Fernando Sarney, conforme a chefe da Receita Federal, Lina Vieira, que apesar de vítima, foi demitida. Ai veio a Erenice, que não precisou apresentar as informações sobre si própria, exigidas por lei, ao conselho de ética, conforme os demais ministros, e também caiu. Agora se sabe que tinha uma bolsa família do tamanho da família dela.

A Dilma não sabia de nada. Nem o Lula. Ainda que tudo se passasse no núcleo do aparelho de Estado, nas suas barbas, literalmente.

Aliás, alguém sabe quem é essa Dilma, além de ser “a muié do Lula”?

You may also like

One comment

  • Prezado Governador Goldman:
    Pois é mesmo de estarrecer o que vem hoje acontecendo em nosso pais e principalmente nesta campanha eleitoral onde vale tudo para os amigos do rei e nada vale para os que se opoem ao rei.
    Postei hoje em meu blog um comentário a respeito do que escutei da boca do presidente pedindo votos para o candidato a senador o Romeu Tuma onde o mesmo declara ter sido privilegiado no carcere do DOPS e como se isto fosse bonito e não ferisse a ética em relação aos demais presos politicos que não tiveram assim a mesma “sorte” do hoje presidente deste pais. E aí, pergunto eu: ninguém da campanha do Serra e Alckmin vão atentar para esta conduta tão deprimente vinda de um presidente da Republica, se é assim que podemos chamá-lo?
    Parabéns pelas suas colocações coerentes.
    Atenciosamente
    Cassio

Leave a comment