A eleição esquenta

 

Queremos também presidente novo

Dilma tem razão: “Eleição nova, governo novo, equipe nova”, e presidente novo, acrescento.  Se não será mais do mesmo.  Dilma vá embora e leve o PT junto.  Ou o contrário, dá no mesmo.  É o anseio da sociedade brasileira.

Onde está a elite?

Lula e Dilma reclamam que a elite brasileira apoia o Aécio.  Ela deu até agora 123 milhões de reais para Dilma e 44 milhões para o Aécio.  Êta elite burra.   Lideram as empreiteiras e a JBS.  Mandaram o dinheiro para o endereço errado.

Fritaram o Mantega

A Dilma já anunciou o que todos sabiam.  O tempo de ministério do Mantega se encerra em 31 de dezembro.  No caso ela apenas antecipou o anúncio, o que o transforma em fantasma ambulante.  Pobre Mantega, tão leal, não merecia esse tratamento.  Mas pra ganhar eleição, vale tudo. Aliás todo o ministério termina em 31 de dezembro.   Também o mandato da presidente Dilma.   E de toda a cambada que enlameou o serviço público em nosso país.  Espero que tenham uma vida feliz e que nos deixem em paz, a menos a vida daqueles que merecem cadeia.

Programa eleitoral da Dilma

É de uma desonestidade sem paralelo. Mente descaradamente.  Se diz autora da lei que estabeleceu que parte dos recursos do pre-sal fossem para educação e saúde.  Mentira.  Tentou evitar que o Congresso assim o fizesse.  Foi derrotada, teve que engolir.  Nos próximos posts vou mostrar mais mentiras.

E aguardem, como anunciei, os resultados da delação premiada do Paulo Roberto Costa, ex diretor da Petrobrás.  Vai chover …..

 

 

You may also like

6 comments

  • Afonso Lembi Carvalho 6 setembro, 2014   Reply →

    Também espero que toda a cambada vá embora dia 31 de dezembro e que tenha vida feliz, mas desde que seja na cadeia!

  • tunico 6 setembro, 2014   Reply →

    A edição da revista Veja que começou a circular traz o nome dos seguintes políticos envolvidos com negócios sujos da Petrobras:

    Edison Lobão, ministro das Minas e Energia, PMDB
    João Vaccari Neto, secretário nacional de finanças do PT
    Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara dos Deputados, PMDB
    Renan Calheiros, presidente do Senado, PMDB
    Ciro Nogueira, senador e presidente nacional do PP
    Romero Jucá, senador do PMDB
    Cândido Vaccarezza, deputado federal do PT
    João Pizzolatti, deputado federal do PP
    Mario Negromonte, ex-ministro das Cidades, PP
    Sergio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, PMDB
    Roseana Sarney, governadora do Maranhão, PMDB
    Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco, PSB – morto no mês passado em um acidente aéreo

    Na época em que era diretor da Petrobras Paulo Roberto conversava frequentemente com o então presidente Lula, segundo contou à Polícia Federal.

  • tunico 6 setembro, 2014   Reply →

    A lista acima é só uma parte dos bois. Tem muita boiada ainda para batizar.

  • Markut 6 setembro, 2014   Reply →

    Vai chover, não; já está chovendo canivete para todos os lados. Quanto a mais mentiras, caro Goldman, nem precisa. Todo este interregno petista nada mais tem sido do que um desfile de engodos, enfiados goela abaixo de um eleitorado ignaro e desavisado, com um preocupante volume de analfabetos funcionais.
    Por outro lado,o balcão de negócios do planalto central conseguiu e consegue fazer da indispensável oposição algo inexistente, e pior, conivente, facultando assim pavimentar a estrada a caminho da perpetuação do poder.
    Esta eleição tem tudo para ser histórica, na medida em que, em primeiro lugar, se consiga retomar a indispensavel alternância de poder ,alijando o lulopetsmo e livrando o país da verdadeira ameaça que representa mais 8 anos de gestão, 4 do poste e 4 do retorno triunfal do criador desse artefato, que não ilumina., em 2018.

  • Mauricio 6 setembro, 2014   Reply →

    O Brasil precisa mudar!! Isso todos já sabem, mas como não desconfiar de Marina? E o Aécio? Ainda não sabemos. Aguardo ansiosamente mais artigos…..

  • Alfredo 7 setembro, 2014   Reply →

    Goldman, o que não pode faltar, de maneira nenhuma e o PSDB, toda as bancadas, exigirem ja no inicio da semana. o afastamento tanto do Renan quando do Eduardo Alves das respectivas presidências, Senado e Camara. O partido não pode faltar, tem de tomar uma atitude clara, definida, mostrando que não será conivente com corrupão altuma, mutio menos na cabeça dopoder Legislativo. Escadas se lavam de cima pra baixo, deixar a sujeira, no topo é se acumpliciar com a situação. O partido tem de mostrar a que veio.

Leave a comment