A Democracia no buraco! Temos de reagir!

Praça dos Três Poderes

Os poderes da República estão levando a nossa frágil Democracia para o buraco.  Isso vale para o Executivo, o Judiciário e o Legislativo, com a participação do Ministério Público, e para os Partidos.

O Executivo, ou os executivos em geral, em todos os níveis, governam para os que já são privilegiados.  Suas corporações se defendem com unhas e dentes, mais fortes quanto melhor posição estratégica têm no aparelho de Estado. E quando não estão a serviço dos seus próprios interesses, estão a serviço de interesses privados que procuram assaltar, o quanto podem, o Estado indefeso.

O Judiciário se julga no direito de legislar e opinar sobre a conduta política de qualquer um e em qualquer tema.  Carece do decoro que é necessário em qualquer corte, em especial, na Suprema Corte e os juízes travam entre si batalhas que estarrecem os cidadãos.  É responsável pela anulação da lei que previa a cláusula de desempenho e, com isso, permitiu a disseminação irresponsável de partidos políticos que nada representam e são apenas balcões de negócios.

O Legislativo degenerou de forma assustadora.  Cada um é defensor de si mesmo, acima dos interesses da sociedade.  Nem os seus partidos são respeitados, nem os eleitores de maneira geral.  O que interessa é o seu particular curral eleitoral e, para obter a reeleição, vale tudo.  Para isso elaboram leis eleitorais que facilitem a reprodução do seu mandato.  Veja-se a última alteração legislativa para as próximas eleições: tudo feito para facilitar a reeleição e dificultar a renovação.  A próxima legislatura será a reprodução da atual, com pequena renovação que haverá apenas com a eleição de parentes dos atuais, além de senadores e governadores em fim de mandato. Quem tem mandato terá dinheiro dos fundos públicos, quem não tem que se vire.

O Ministério Público, que confunde a defesa da sociedade com a defesa de suas próprias ideias e de seus próprios conceitos de moral e de justiça, é incapaz de discernir entre o joio e o trigo, acusa a torto e a direito, como se todos fossem, genericamente, corruptos e bandidos.  Atira em culpados e atinge, sem discriminação, os inocentes.  Destroem o tecido doente e, ao mesmo tempo, o saudável.

Finalmente, os Partidos estão desacreditados.  Alguns nunca representaram nada e assim continuam.  Outros, como o PT e o PSDB, foram atingidos de forma brutal pelas investigações de corrupção em suas respeitabilidade e credibilidade.  Muitos são apenas cartórios de registro de candidatos e, com a nova legislação, com o poder de distribuir dinheiro público da forma com bem lhes aprouver, crescem como ervas daninhas para transformar essas instituições fundamentais da vida democrática em um verdadeiro mercado onde os negócios não levam em conta o interesse público.

Finalmente a imprensa, cuja liberdade é essencial para a democracia com a responsabilidade de informar os cidadãos, e tem tido um papel central na reconstrução democrática faz, com muita frequência, o triste papel de propagar sem qualquer cuidado toda e qualquer notícia ao menor indício de corrupção, capaz de destruir a reputação de quem quer que seja.

Apesar de tudo isso, por incrível que pareça, a Democracia resiste, o que prova que ela já ganhou a maioria dos corações e das mentes dos brasileiros, o que nos faz acreditar que podemos ter a esperança de realizar, mais adiante, a reforma da vida brasileira e construir uma sociedade livre, democrática e feliz.

Mãos à obra!  Vamos reagir e produzir nessas eleições o melhor que as condições reais, mesmo adversas, nos permitem.

You may also like

Leave a comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.